Lista de Movimentos de Fluxo de Animais

Flexibilidade, força central e mobilidade nos ombros e quadris são fatores nos quais você confia todos os dias. Esteja você simplesmente realizando sua rotina diária e planejando realizar uma sessão de treino, esses são elementos específicos que contribuem para o seu desempenho geral. Infelizmente, muitas pessoas lutam com esses fatores.

A boa notícia é que existem vários tipos de exercícios e programas de treino que você pode usar para trabalhar sua flexibilidade e força, além de melhorar a mobilidade geral do seu corpo. Os movimentos de fluxo de animais tornaram-se um tópico particularmente popular entre as pessoas que desejam trabalhar nesses fatores específicos. Vamos dar uma olhada mais de perto no que é um treino de fluxo animal e como você pode realizá-lo também.

O que são movimentos de fluxo de animais?

Os movimentos de fluxo animal referem-se a uma coleção de exercícios desenvolvida por Mike Fitch. Ele é um treinador conhecido que detém anos de experiência. Mike Fitch desenvolveu esses movimentos específicos baseados no solo para ajudar na flexibilidade e estabilidade do corpo. Ele os descreve como uma mistura de ginástica e ioga, e um de seus principais pontos de foco era garantir que eles não exigissem nenhum tipo de equipamento para serem executados.

O termo “fluxo animal” descreve a filosofia de treinamento por trás dos exercícios. Esses exercícios se concentram principalmente nos movimentos que geralmente vemos entre os animais. Ao imitar esses movimentos em um exercício de fluxo animal, o corpo pode experimentar uma série de benefícios potenciais. Além de trabalhar a estabilidade e a flexibilidade, muitos desses exercícios também se concentram na força e na potência.

Quais são os benefícios do movimento de fluxo animal?

Quando o criador destes treinos os concebeu, focou-se particularmente nos benefícios que o praticante é capaz de alcançar. Ao entender os benefícios que você pode obter com esses movimentos de fluxo de animais, você tem uma ideia melhor se eles são ou não adequados para suas próprias necessidades. Examinamos mais de perto como esses movimentos de equipamento zero que requerem apenas um espaço aberto podem beneficiá-lo.

Controle Corporal Aprimorado

Muitas pessoas têm dificuldade em manter o controle total de seus corpos. Isso pode ser devido à falta de força e estabilidade muscular, mas há outros fatores que também afetam seu controle. Com os movimentos de fluxo animal, você pode melhorar o nível de controle que tem sobre seus músculos. Isso pode tornar seus exercícios futuros mais eficazes, pois você pode se concentrar nos grupos musculares certos enquanto se exercita.

Força Aprimorada

Força é um elemento crítico em sua vida diária. Mesmo na hora de lavar, você conta com a força do seu corpo para levar as roupas molhadas para o estendal. Na academia, a força se torna um elemento ainda mais importante que você deve ter em mente. A quantidade de força que você tem determina os pesos que você pode levantar ou os exercícios específicos dos quais você pode participar. Com exercícios regulares de fluxo animal, você é capaz de aumentar efetivamente a força do seu corpo. Isso valerá a pena na academia quando você quiser aumentar a intensidade de seus treinos.

Melhor Resistência

A resistência também desempenha um papel em quão bem você pode realizar certas atividades. Ao aumentar sua resistência, esses movimentos são ótimos para ajudá-lo a durar mais quando você corre, sobe na esteira ou decide participar de um programa de exercícios com peso corporal.

Maior Flexibilidade

Um dos principais benefícios dos movimentos de fluxo animal reside em sua capacidade de aumentar sua flexibilidade. A flexibilidade pode ajudar a reduzir o risco de lesões, melhoram a função muscular e podem até ajudar a prevenir o risco de dores crônicas nas costas. Além disso, uma maior flexibilidade pode ajudar a melhorar a circulação sanguínea em seu corpo e contribuir para uma postura mais saudável.

Ajuda Com Estresse

Outro benefício importante que vem com esses movimentos de fluxo animal é o fato de que eles também ajudam a reduzir o estresse. Isso é algo com o qual as pessoas lidam diariamente. Diversos publicações demonstraram que o exercício desempenha um papel importante na forma como o corpo reage ao estresse. Ele essencialmente ajuda a reduzir a quantidade de hormônios do estresse que circulam pelo corpo – acalmando a mente e permitindo que você experimente um menor impacto do estresse.

Lista comum de movimentos de fluxo de animais

Vários tipos de opções de movimento de fluxo animal foram desenvolvidos para ajudar com os músculos centrais, estabilidade do ombro e flexibilidade do corpo. Cada movimento tem um fluxo específico que você deve seguir e trabalha certas partes do corpo. É por isso que uma combinação de diferentes movimentos de fluxo de animais é importante. Embora todos esses exercícios ajudem a manter o core engajado e sejam movimentos baseados no solo, você deve considerar como cada um funciona separadamente.

Inchworm

A posição inchworm é um movimento de fluxo animal particularmente popular. Sua posição inicial é de quatro, com o corpo voltado para baixo em direção ao chão. Da posição inicial, você começará a mover o braço esquerdo e direito para fora. Faça curvas com o braço direito e o braço esquerdo, em vez de tentar andar com os dois simultaneamente.

À medida que avança com o movimento, você pode começar a experimentar a posição da minhoca. Por enquanto, considere o básico. Depois que suas mãos estiverem em uma largura onde você não pode ir mais longe, é hora de mudar para os pés. Mova a perna esquerda e a direita para fora, da mesma forma que fez com as mãos.

Macaco

Em seguida é o movimento do macaco. Esse movimento específico requer alguma habilidade e força existentes, mas definitivamente traz grandes benefícios que você pode esperar. Você começará em uma posição de agachamento profundo. Seu pé direito e esquerdo devem estar apoiados no chão. Agora, empurre as mãos para baixo no chão e use-as para apoiar o corpo. Mantenha os dedos apontando em uma posição aberta para garantir que suas mãos sustentem seu corpo e, em seguida, levante lentamente as pernas.

Existem algumas variações, como a posição de macaco profundo, que você pode progredir muito mais tarde.

O movimento é uma ótima opção se você deseja melhorar a mobilidade do ombro e do quadril. Você também notará que o movimento é uma ótima opção para melhorar a força e a estabilidade da parte superior do corpo.

Caranguejo

Existem diferentes variações da posição e movimento do caranguejo. É uma boa ideia familiarizar-se com duas das opções comuns, pois ambas oferecem inúmeros benefícios.

A primeira posição do caranguejo é a caminhada do caranguejo. Entre em uma posição clássica de caranguejo com as mãos e os pés no chão. Levante os quadris e mova-se nessa posição específica. O alcance do caranguejo é outra variação que você deve experimentar.

Semelhante à caminhada do caranguejo, comece na posição de caranguejo. No entanto, com este exercício em particular, você não andará por aí. Você trará seu braço para a perna oposta. Por exemplo, comece com o braço direito e leve-o até a perna esquerda. Em seguida, troque de lado.

O alcance do caranguejo ajuda a trabalhar a estabilidade do core. Também é uma ótima opção para aumentar a estabilidade do ombro. A caminhada do caranguejo também funciona na mobilidade dos ombros e também afeta os músculos centrais.

Sapo

Se você deseja um movimento de fluxo animal que o ajude a trabalhar a parte inferior do corpo, a posição do sapo é uma ótima opção a considerar.

Para entrar na posição do sapo, comece de quatro. Suas mãos e pés devem estar apoiados no chão. Mantenha os pés afastados na largura do quadril. Agora, você deve dobrar os joelhos e os quadris.

O movimento é ótimo para trabalhar vários tecidos musculares na parte inferior do corpo. Trabalha força e flexibilidade.

Fera

Outro movimento popular é a posição da besta. Este é um tipo muito básico de movimento de fluxo animal, mas ainda oferece uma série de benefícios. A posição da besta exige que você coloque as quatro patas no chão. Mantenha as mãos e os pés planos enquanto se move.

Existem diversas variações da posição da besta. Alguns exemplos incluem a posição da besta carregada e a onda da besta.

A posição da besta ajuda a envolver seu núcleo. Isso aumenta a estabilidade e a força nos músculos centrais do corpo.

Macaco

Com foco nos quadris, essa é mais uma ótima opção de mobilidade e flexibilidade. A posição do macaco exige que você fique em uma posição de agachamento. Mantenha os pés no chão, mas as mãos devem ser levantadas um pouco acima do chão.

Você também pode usar a posição do macaco quando quiser melhorar a força nos músculos centrais, bem como nos quadris.

Urso

O último movimento de fluxo animal que veremos é o urso. O rastreamento de urso é o mais popular neste caso particular. Requer uma posição semelhante à posição da besta e da besta carregada. Suas mãos e pés são colocados no chão, mas com esse movimento específico, você levantará os quadris no ar.

O movimento é ótimo para fortalecer a parte superior do corpo, pois trabalha os ombros. Também pode ser usado para adicionar maior mobilidade aos quadris.

Conclusão

Os exercícios de fluxo animal estão ganhando força devido aos benefícios potenciais que podem oferecer. Com uma boa estratégia de treino de fluxo animal, você pode atingir efetivamente todo o seu corpo. Existem várias poses e movimentos inspirados em animais que você deve considerar quando estiver interessado nesses exercícios. Um programa equilibrado pode ajudar a garantir que você trabalhe a parte inferior e superior do corpo. Comece com os movimentos de treino de fluxo animal que você descobriu neste post e trabalhe a partir daí.

Referências

  1. https://www.health.harvard.edu/staying-healthy/exercising-to-relax
  2. https://curiousdesire.com/why-flexibility-is-important/
+ postagens

O Dr. Ahmed Zayed é bacharel em medicina pela Universidade de Alexandria e é um cirurgião plástico praticante. Ele é nosso especialista em nutrição, medicina, reabilitação e flexibilidade. O Dr. Ahmed é redator de conteúdo médico há mais de 11 anos e seu trabalho chegou às principais publicações, como o HuffingtonPost

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *